06 de junho de 2019

Neste domingo (2) a chuva não impediu que cerca de 80 mil pessoas participassem da terceira edição do Festival Lula Livre em São Paulo. Nem a chuva e nem a distância. Muita gente que está longe também quis fazer deste dia um dia de luta e diversão. Isto foi que aconteceu em Madri.

Depois do sucesso do 1º Rolezinho, o Comité Lula Libre Madrid repetiu a experiência, desta vez nas festas de Aluche. Assim, manifestaram-se simultaneamente aos companheiros no Festival de São Paulo.

Aluche é um bairro antigo localizado no sudoeste de Madri, com uma população de mais de 65 mil habitantes, entre eles muitos imigrantes. Suas festas são durante a última semana de maio e primeira de junho e têm lugar no maravilhoso Parque de Aluche. Foi neste último dia das festas e nesse ambiente que o rolezinho se deu.

Um grupo com camisetas e chapéus vermelhos chamava por si só muita atenção no meio da multidão. Contudo, para além da manifestação, a atividade foi pensada e realizada para elucidar aqueles que não conhecem as irregularidades da condenação de Lula. Os membros do Comitê conversaram e explicaram os processos – e seus absurdos – aos transeuntes, denunciando, desta forma, as injustiças cometidas contra o ex-presidente.

E os resultados foram bastante satisfatórios. “Foi gratificante ver, por exemplo, um jovem brasileiro sair de uma larga fila onde aguardava para comprar seu ticket, para se acercar e nos cumprimentar levantando o braço em sinal de apoio na luta. Com os espanhóis não foi diferente, muitas pessoas já sabem que Lula está preso injustamente e são solidárias com a nossa luta. Sempre há empatia à nossa causa, inclusive nos ajudam tirando fotos, e nos dão muito apoio”, relatou um dos manifestantes.

Confira a seguir as fotos do II Rolezinho:

Fotos e vídeos: Comité Lula Libre Madrid