04 de setembro de 2019
Foto: Mark Makela / Stringer/ Getty Images

Em ato de campanha de sua pré-candidatura à presidência dos EUA pelo Partido Democrata, o senador Bernie Sanders afirmou que segue comprometido com a luta por liberdade para o ex-presidente Lula e que, caso seja eleito, seu governo vai prezar por uma política externa baseada em democracia e direitos humanos, afastando-se de governos autoritários, como o de Jair Bolsonaro.

“Alguns parlamentares escreveram para as autoridades brasileiras pedindo para Lula sair da prisão, uma questão que eu apoio fortemente. Os Estados Unidos precisam conduzir uma política externa baseada em democracia e direitos humanos, o oposto do que Trump faz agora, fortalecendo governos autoritários, como no Brasil”, declarou.

Sanders foi questionado sobre “como um governo Sanders lidaria com líderes autoritários e o impacto deles no mundo?”, em uma pergunta que tratou da ascensão da extrema-direita no mundo e da “investigação corrupta” que foi travada contra o “popular ex-presidente Lula”.

Em junho, o senador pediu a anulação da condenação de Lula em razão das reportagens da Vaza Jato que revelaram uma trama secreta por trás da Operação Lava Jato.

“Hoje, é mais claro que nunca que Lula da Silva foi preso em um processo politizado que negou a ele um julgamento justo e o devido processo legal. Durante sua presidência, Lula supervisionou enormes reduções na pobreza e continua sendo o político mais popular do Brasil. Eu estou com líderes políticos e sociais de todo o mundo que estão pedindo ao Judiciário brasileiro que liberte Lula e anule sua condenação”, disse, na ocasião.

Confira, abaixo, o momento em que Sanders defende Lula Livre.

Fórum