09 de setembro de 2019

Ativistas dos coletivos ALERTA-NYC e BRADO passaram o Dia da Independência do Brasil, 7 de setembro, com Luto e Resistência na Mostra Burle Marx, Jardim Botânico – Nova York. O protesto denunciou as atrocidades cometidas pelo governo Bolsonaro e somou-se às resistências similares ao redor do mundo. Os manifestantes usaram preto para demonstrar luto e opor-se ao chamado do atual presidente para utilizar o tradicional verde e amarelo.

A prisão de Lula e o caso de Lawfare contra o ex-presidente estão intimamente ligados à ruptura do Estado de Direito e ao sequestro da democracia no Brasil, e estão também conectados aos ataques aos direitos trabalhistas, à perseguição e assassinato das pessoas LGBTQIA, ao assassinato de ativistas e povos indígenas e à destruição da Amazônia.

Flyers, cartazes e conversas com as pessoas que visitaram a Mostra Burle Marx demandaram o apoio à liberdade de Lula. Infelizmente, muitos transeuntes estavam cientes do governo Bolsonaro e suas atrocidades, mas não sabiam sobre as condições que o levaram ao poder e a conexão com a prisão ilegal de Lula. As pessoas demonstraram solidariedade e muitas delas assinaram o abaixo-assinado pela anulação dos julgamentos do ex-presidente. Alguns brasileiros aproximaram-se dos manifestantes
para agradecer aos ativistas pela resistência, movidos pela iniciativa de denunciar a motivação política que perpassa a sentença de Lula.

Confira as fotos:

Texto: ALERTA-NYC | Fotos: Paolo Paci