03 de outubro de 2019

O Comitê Internacional de Madrid Doña Marisa Leticia – Lula Livre participou do aniversário dos 130 anos do aniversario da União Geral dos Trabalhadores / UGT, na última semana de setembro.

Neste ato de apoio a Lula intitulado “Liberdade para Lula” participaram Dilma Rousseff, ex-presidente do Brasil, Pedro Hojas, presidente da Fundação Anastasio de Gracia, Edineia da Silva, coordenadora do Núcleo do Partido dos Trabalhadores do Brasil em Madri e Pepe Álvares, secretário-geral da UGT.

Durante o ato, todos denunciaram as injustiças no Brasil e pediram a liberdade de Lula. Dilma relembrou, ainda, o grande líder que é Luiz Inácio Lula da Silva. Edineia discorreu sobre a constituição do Comitê Internacional Doña Marisa Leticia – Lula Livre, criado no dia 17 de março de 2018, que luta pela defesa de Lula, pela Democracia, pela Justiça e pelos direitos humanos. Falou que o comitê surgiu com a ideia de defender o ex presidente Lula das perseguições que vinha sofrendo e em seguida para lutar pela sua pela Liberdade. Para denunciar e pedir a liberação de Lula junto à comunidade europeia, o Comitê participou da organização da Caravana Lula Livre Europa e, junto a vários representantes dos comitês na Europa, encontrou parlamentares, eurodeputados e representantes do Alto Comissariado da ONU para denunciar a prisão arbitrária de Lula da Silva.

Ao final do ato, o Comitê entregou uma carta pedindo a nomeação do ex-presidente Lula ao Prêmio Sakharov “pela Liberdade de Pensamento” para Dilma Rousseff. O prêmio é entregue pelo Parlamento Europeu como meio de homenagear pessoas ou organizações que dedicaram as suas vidas ou ações à defesa dos direitos humanos e à liberdade. A carta foi enviada dia 27 de julho a todos os parlamentares do Parlamento Europeu e ao seu presidente, David Sassoli.

Veja as fotos:

Texto: Edineia da Silva
Fotos: Comitê Internacional de Madrid Doña Marisa Leticia – Lula Livre