A atuação do cineasta Oliver Stone, autor de obras-primas como Platoon e JFK, transcende a grande tela e tem se consolidado há décadas também no campo político. Além de levar o tema para os seus filmes, o estadunidense se mantém engajado em lutas como a liberdade do ex-presidente Lula, com quem se encontrou em 2016 em visita ao Brasil e, dois anos mais tarde, assinou manifesto pelo seu direito de participar das eleições deste ano – infelizmente negado por decisão arbitrária da Justiça brasileira.

Nesta quarta-feira (28), Stone voltou a se posicionar em defesa de Lula por meio de mensagem de vídeo publicado pelo Brasil de Fato. “Como muitos de vocês estou deprimido com o que está acontecendo no Brasil (…) Vocês devem ser firmes e resistir. Lula não pode continuar preso, precisamos tirá-lo da cadeia”, declarou.

Mesmo sem se referir diretamente ao presidente eleito Jair Bolsonaro, o cineasta também deixou claro a sua preocupação com as declarações do radical contra os movimentos sociais. “Peço que vocês continuem resistindo. Não digam sim a esse governo. Lutem contra essa gente. Os ataques aos movimentos sociais vão acontecer. Todo o sistema brasileiro está sendo controlado pelos EUA. E por seus colaboradores no Brasil”, lamentou.

No entanto, mesmo diante de cenário tão desfavorável, o artista pede para que o Brasil se mantenha otimista: “Por favor não percam a esperança. Muitas pessoas de todo o mundo estão com vocês. Nossa torcida e apoio estão com vocês”.

 

lula.com.br
Foto: reprodução

 

Share This