22 de novembro de 2018

O professor, escritor e fundador do Podemos na Espanha, Juan Carlos Monedero, visitou nesta quinta-feira (22) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na prisão em Curitiba e comparou os algozes de Lula aos de Mandela. Para Monedero, não há dúvidas de que o ex-presidente foi preso pelas transformações sociais que promoveu no Brasil.

“Esse cárcere que o mantém aprisionado é o mesmo que encarcerou Mandela. Nos lembramos desses grandes homens, mas não nos lembramos de quem os encarcerou. Esses estarão na lixeira da História”, afirmou Monedero ao deixar a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. “Acabo de me reunir com um homem justo e bom. Lula está encarcerado por defender interesses de todo o país. O poder encarcera quem os oferece perigo. A democracia no Brasil se chama Lula”, disse.

O fundador do Podemos também criticou a postura do agora ex-juiz Sérgio Moro, que condenou Lula sem provas. “Ninguém que defende na Europa o estado democrático de direito identifica com respeito o juiz Sérgio Moro, hoje ministro da Justiça, recompensando por ter prendido um homem justo”, avaliou.

Monedero trouxe também a solidariedade do secretário geral do Podemos, uma das principais forças progressistas europeias, Pablo Iglesias. “A direita está caminhando outra vez por lugares contrários à democracia. Temos que nos fixar no que nos une. Porque nossos inimigos não tem nenhum problema em cometer injustiças tão flagrantes como encarcerar o presidente Lula sem provas”, ressaltou.

Ao deixar a Polícia Federal, o espanhol resumiu o sentimento após visitar Lula. “Cheguei aqui com tristeza de ver um homem que é tão querido pelo seu país entre as grades, mas saio contente por ter visto um homem que não vai se prostrar”, encerrou.

 

lula.com.br
Foto: Ricardo Stuckert