07 de fevereiro de 2019

Read in English

1. Os senadores do PT Jaques Wagner (BA) e Humberto Costa (PE) visitaram o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quinta- feira (7), um dia após sua absurda condenação no caso de um sítio em Atibaia (SP). “Querem naturalizar a prisão de Lula, mas não iremos deixar”, afirmou Wagner.Humberto Costa, líder do PT no Senado, revelou que Lula segue determinado na luta contra a injustiça que vem sofrendo e que também está “indignado” pela segunda condenação sem provas de que é vítima, em outro processo manipulado e cheio de vícios e fragilidades. O senador criticou a juíza que condenou Lula por razões indeterminadas e sem demonstração de uma única prova contra o ex- presidente. Leia mais: http://www.pt.org.br/querem-naturalizar-a-prisao-de-lula-e-nao-vamos-deixar-diz-jaques-wagner/

2. Além dos senadores Jaques Wagner e Humberto Costa, a Vigília Lula Livre contou com a presença perseverante e resistente da militância. O ato de “Boa Noite, Presidente Lula!” contou com dezenas de pessoas, entre elas um grupo de eletricitários que vieram em caravana de todo o Brasil. Os militantes levaram seu apoio à resistência democrática e sua solidariedade ao ex-presidente.

3. Um dia após nova decisão arbitrária da Justiça contra Lula, condenado por reformas num sítio que nunca lhe pertenceu, centenas de pessoas saíram às ruas da cidade de São Paulo em solidariedade ao ex-presidente e contra a perseguição política sofrida por ele. Em frente à sede do Diretório Nacional do PT, no centro, a militância se juntou a diversas lideranças da esquerda. “Aqui eu não falo como um militante do PT. Falo como um cidadão indignado que não quer ver qualquer tipo de injustiça nem contra os nossos adversários. Há muitos sinais de que as coisas não vão bem no Brasil”, declarou Fernando Haddad, candidato do PT nas últimas eleições presidenciais. Ele afirmou também que é impossível dissociar a luta por Lula Livre das lutas por direitos dos trabalhadores. “É uma luta só.”

4. A absurda condenação de Lula ocorreu na mesma semana em que a morte de de sua mulher Marisa Letícia completou dois anos e poucos dias depois de o ex-presidente ser impedido de ir ao velório do irmão Vavá. Para o advogado Luiz Eduardo Greenhalgh, integrante da equipe de defesa de Lula, os fatos estão relacionados e não se trata de mera coincidência. “Cada vez que Lula aparece como um estadista perante o povo brasileiro, outros países e entidades internacionais, eles tentam constranger sua imagem”, argumentou Greenhalgh. O advogado insiste: Lula é um preso político e um verdadeiro refém da Lava Jato. https://www.redebrasilatual.com.br/politica/2019/02/lula-e-mais-que-um-preso-politico-mas-um-refem-afirma-greenhalgh

5. O site dos EUA Brasil Wire repercutiu a arbitrária condenação de Lula pela juíza Gabriela Hardt. Reportagem do site lembra que o processo é resultado de uma das três denúncias recebidas pelo ex-juiz Sérgio Moro, que saiu da magistratura para virar ministro da Justiça do governo de extrema direita Jair Bolsonaro, que ajudou a eleger. A reportagem destacou que o imóvel não pertence ao ex-presidente, não foram encontradas provas, que a sentença traz inúmeros erros e foi baseada somente nas palavras de um delator, este sim, acusado com diversas provas contra si e interessado em se beneficiar com redução de pena. http://www.brasilwire.com/6-holes-in-the-new-lawfare-conviction-against-lula/

Boletim 353 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia
Direto de Curitiba – 7/2/2019 – 307 dias de resistência – 20h40