1. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por meio de sua assessoria, afirmou que o juiz Sérgio Moro, em entrevista coletiva à imprensa concedida em Curitiba nesta terça (6), contradisse sua própria sentença dada contra ele, que foi condenado sem provas e por ‘atos de ofício indeterminados’. Ou seja, Moro condenou Lula sem identificar qual teria sido o ato ilegal que ele supostamente cometeu, em uma decisão em que esse é apenas um dos muitos absurdos jurídicos. Lula ainda pontuou todos os crimes praticados por Moro contra ele, o que colocou em xeque a Justiça brasileira, e ainda afirmou: “É com essa qualificação que foi indicado ministro de Bolsonaro”. Leia a nota na íntegra:http://www. pt.org.br/lula-declaracao-de-moro-em-coletiva-contraria-sentenca/

2. A presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), divulgou artigo no qual defende que o ex-presidente Lula tenha um julgamento justo, tendo em vista que o juiz Sérgio Moro atuou durante a campanha eleitoral e, agora, vai compor o governo ultradireitista de Bolsonaro. “Moro atuou nos últimos anos com objetivos políticos que agora se revelam indisfarçáveis; foi agente central no processo político brasileiro, manipulando as investigações da Lava Jato em cumplicidade com a grande mídia, para impulsionar o golpe do impeachment e a prisão do maior líder político do país”. Leia o artigo na íntegra: http://www.pt.org.br/gleisi-hoffmann-por-um-julgamento-justo-para-lula/

3. Deputados e senadores do PT solicitaram ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que impeça o juiz Sérgio Moro de assumir cargo de ministro de Bolsonaro justamente por sua parcialidade. O corregedor do CNJ, Humberto Martins, recebeu nesta terça-feira (6) representação contra Moro. Saiba mais: http://www.pt.org.br/deputados-e-senadores-solicitam-ao-cnj-que-impeca-moro-de-assumir-ministerio/

4. O projeto “ Escola Sem Partido” ameaça a liberdade de ensino no Brasil, como parte de um ataque mais amplo à educação pública. O alerta é de Heleno Araújo, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), que visitou a Vigília Lula Livre nesta terça-feira (6), véspera do dia em que o projeto de lei será votado numa comissão da Câmara dos Deputados. Leia mais: http://www.pt.org.br/escola-sem-partido-ameaca-liberdade-de-ensino-diz-presidente-da-cnte/

5. Os três anos da tragédia ambiental em Mariana (MG) foram lembrados na Vigília Lula Livre hoje, 214º dia de resistência democrática em Curitiba. Antes de puxar o boa tarde ao ex-presidente, Rosane Silva, integrante da coordenação da Vigília, mencionou o desastre causado pelo rompimento de uma barragem da mineradora Samarco.

6. À tarde, militantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) apresentaram na Vigília o filme “Arpilleras: atingidas por barragens bordando a resistência”, que mostra mulheres relatando suas vivências na luta coletiva. É um documentário que traz a violação que sofrem as mulheres atingidas por Barragens de Norte a Sul do Brasil, as quais contam, pelos bordados, as violações, explicou Nivea Maria Diogenes, da coordenação do MAB.

Boletim 260 – Comitê Popular em Defesa de Lula e da Democracia
Direto de Curitiba – 6/112018 – 214º Dia de Resistência -20h15

Share This